Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2016

Populismo... e avaliação civilizacional do Ocidente (e dos EUA, diretos desde o "Yes we can" às promessas de Trump)

Exemplo de obra clássica

Cada homem passa. Alguns são génios - são os que criam obras clássicas. Estas não passam. E cada uma é única, apesar de todas elas convergirem aproximadamente para as mesmas duas ou três ideias.

Facebook, Snapchat... e as relações simétricas entre tecnologia e sociedade

Na semana da Web Summit o tema impõe-se: que relações se estabelecem entre a tecnologia e a sociedade? Reflitamos sobre a eventual experiência de uma leitora que esteja a ler estas palavras no seu smartphone, intercalando com uns saltos ao facebook, enquanto espera na sala de embarque de um aeroporto rumo a Lisboa.

A geração Y, a geração Z, e a geração silenciosa

Porventura terá escolhido os voos de ida e volta numa aplicação desse aparelho que lhos tenha selecionado segundo preços, horários e escalas. Assim como o local de alojamento em Lisboa, e porventura o carro alugado. Tendo ela não só nessa altura marcado e pago tudo isso também com o smartphone, como o terá utilizado ontem para fazer o check-in em casa enquanto jantava, trazendo o cartão de embarque digitalizado para ser lido oticamente nos controlos do aeroporto. Enfim, antes de responder à chamada para o embarque, essa leitora poderá fazer um breve comentário a esta crónica naquela rede social. E enquanto muda o smartphone para…

"Os Últimos Dias da Humanidade" - A raiz desse fim na própria obra de K. Kraus

Faz hoje exactamente 1 semana que o Teatro Nacional São João apresentou a Parte III ("A Última Noite") da 1ª encenação em Portugal da peça Os Últimos Dias da Humanidade, do dramaturgo austríaco Karl Kraus - sobre a vertigem europeia entre o espoletar da Grande Guerra e o prenúncio dos novos tempos após esta última.
A 1ª parte do espetáculo é composta por uma sucessão de pequenas cenas, praticamente sem ordem narrativa nem interligação lógica. Cada uma delas apresenta uma situação pontual - desde um diálogo entre uma dona de casa alemã e outra austríaca (impérios aliados na I G.M.), até uma reunião de psiquiatras para diagnosticarem um refractário à guerra... atravessados por passagens de ardinas anunciando as últimas notícias da frente. Quais peças soltas de um grande mosaico cujos contornos se vão assim paulatinamente precisando ante o espectador.
A 2ª parte fica marcada pela sucessão de meia dúzia de monólogos denunciando, e mesmo teorizando as raízes perversas da guerra -…